Autor

Max Aub

Max Aub

    Max Aub Mohrenwitz nasceu em Paris em 1903, filho de pai alemão e de mãe francesa. «Espanhol por decisão e exilado por destino», nas palavras de Juan María Calles, mudou-se para Valência em 1914, tendo adoptado o espanhol como língua de criação. Em 1942, procura exílio no México, onde viria a morrer em 1972.

    Novelista e dramaturgo, cultivou também a poesia, o conto e o ensaio. É autor de mais de 40 títulos, entre os quais Crimes Exemplares (Crímenes Ejemplares), publicado pela primeira vez em 1957, no México, e que, em 1981, conquistou o Grand Prix de L'Humour Noir, em Paris. Max Aub, mestre do humor negro e do ilusionismo literário, dizia que a inspiração dos seus «crimes» provinha da própria realidade; bastava ler os jornais diários. E estes relatos, curtos, secos e directos, em que se combinam igualmente a estranheza e até uma certa beleza poética, são sempre contados na primeira pessoa de quem confessa um crime. Tais confissões criminosas, que fazem desabrochar o imponderável humano em toda a sua grandeza maléfica, mas também, por vezes, inacreditavelmente ingénua, mantêm uma nada surpreendente actualidade, num mundo como o nosso, cada vez mais ficcionalmente real.

    Últimos Titulos

    Manuscrito Corvo
    Crimes Exemplares